Volume movimentado pela B3 salta 71%, em 2020, e quase empata com o PIB pela primeira vez

A grande volatilidade das ações, no ano passado, fez com que o volume financeiro movimentado pela B3 (B3SA3) no mercado à vista disparasse 71% e somasse R$ 6,45 trilhões. Com isso, 2020 entrará para a história da Bolsa como o primeiro ano em que o total negociado se aproximou, em valores, do PIB brasileiro.


O cálculo foi feito por Einar Rivero, da Economática. Baseada nas projeções do Banco Central, a consultoria de informações econômicas prevê uma queda de 4,4% para o PIB em 2020, que totalizaria, assim, R$ 6,93 trilhões.


Se a estimativa for confirmada, significará que tudo o que foi comprado ou vendido, no mercado à vista da B3 no ano passado, correspondeu a 93,1% do PIB, estabelecendo um novo recorde.


Potencial


Para se ter uma ideia, em 2019, um dos melhores anos da Bolsa, quando o Ibovespa acumulou uma alta de 31,5%, o total movimentado no pregão à vista alcançou R$ 3,77 bilhões, ou 52% do PIB do período.


Embora o crescimento do mercado de ações impressione, a Economática lembra que há potencial para muito mais, quando se compara a Bolsa brasileira com a de países desenvolvidos.


Em 2019, por exemplo, as bolsas dos Estados Unidos movimentaram o equivalente a 2,66 vezes o PIB local. A consultoria acrescenta que, no ano passado, o volume de negociações cresceu 50,78%, para US$ 85,6 trilhões.


Com a retração de 2,4% prevista para a economia americana em 2020, o total movimentado pelas bolsas de lá deve corresponder a 4,11 vezes o seu PIB.